EXPOSIÇÃO VIRTUAL: LUÁ - OS OLHOS DE KAIONÃ

Ingrid Macedo

Rita de Oliveira, mulher originária do povo Pataxó de Cumuruxatiba, no extremo sul baiano, apresenta pela primeira vez a sua exposição individual: “LUÁ - os olhos de Kaionã”.

Com curadoria de Talita Tamykuã Pataxó e Laura Castro, a mostra reúne alguns exemplares de uma obra vasta e diversa, disponibilizando neste espaço virtual fotos de seus desenhos, estampas, carimbos e bonecas.

Foto: Reprodução do Instagram @luapataxo.

Luá é o nome indígena de Rita e nomeia também o coletivo de produção de artesanatos que gere com suas filhas. Já o nome “Kaionã” lhe foi apresentado por um pássaro: repetidas vezes, Rita o ouviu em sonho, no canto do pássaro, antes mesmo que soubesse que havia um significado na antiga língua de seu povo, o Patxohã, que é “observadora/admiradora”.

Mestra de seu povo, Rita exercita como poética cotidiana o ofício de uma designer e artista têxtil. Com suas costuras e estamparias, cria telas, tecidos e diversos produtos com técnicas artesanais, com cores e grafismos. Suas estampas nascem de carimbos manufaturados, em escalas diversas. Produzindo a partir de técnicas autorais, a artista cria conectada às cosmotécnicas do sonho e com os saberes e fazeres ancestrais do grafismo Pataxó.

Foto: Reprodução do Instagram @luapataxo.

O grafismo é uma forma de comunicação: representa elementos do dia a dia, conceitos e até histórias de um povo indígena e podem ser passados através das gerações assim como criados continuamente. São códigos de um idioma expresso graficamente e se fazem presentes em pinturas corporais, artesanatos (cestarias, biojóias, cerâmicas...), nas habitações, além de outras formas de expressão, fazendo parte do patrimônio cultural de um povo.

A exposição surge da importância de divulgar o trabalho desta mestra originária, fortalecendo a sua rede de conexões e o reconhecimento das histórias e significados que guardam as suas peças. No site da exposição também se encontram textos que apresentam a vida e obra dessa artista, além do seu processo criativo.

Foto: Reprodução do site LUÁ Pataxó.

Você pode acessar a exposição no seguinte site: https://luapataxo.webnode.page/

Todas as peças estão à venda. Para conhecer mais a LUÁ e o trabalho de Rita e de suas filhas acesse @luapataxo no Instagram.


Aberta em março de 2022, a exposição acontece com apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura (Prêmio Cultura na Palma da Mão/PABB) via Lei Aldir Blanc, redirecionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. Tem apoio institucional do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da UFBA, através do projeto de extensão LIVRO-LUGAR (IHAC/UFBA).



Ingrid Macedo é multiartista e integra o coletivo Brasil Vermelho. É descendente Pataxó, nativa do extremo sul baiano.