NÃO VENHA ME MATAR (POESIA)

Bruna Weyll



Comandanta Ramona, arte digital por Juliana Gomes. Reprodução do Instagram @abyayalese.


Não venha me matar!

você e sua saudade

que não é de verdade

falsa como seu amor

e sua fidelidade

só quer exercer

o controle sobre

o meu corpo,

minha mente

e minhas vontades

se esquece que

antes de você

eu já tinha vivido

muitas novidades

não venha me matar

com suas mentiras

e chantagens

fazer eu me questionar

sobre minha sanidade

sou muito poderosa

e disso você sabe


Não venha me matar

tentando me

desqualificar

estou exatamente

onde deveria estar

agora você

se bote no seu lugar

e tenha certeza que

me mantenho viva

e mesmo que me mire

nunca vai me acertar

agora eu sou várias

desinstaladas da

garganta e

decidimos gritar,

ser ouvidas,

ecoar


Não venha me matar!

me diminuir,

subordinar,

me iludir, machucar

manipular

já sei me defender

em lugares que