SAUDAÇÕES A TODAS E TODOS NESTA ASSEMBLEIA!

Atualizado: 2 de fev.

Brasil Vermelho


Nós somos o Coletivo Brasil Vermelho, um coletivo de observadores sociais que, assim como vários outros que se encontram espalhados pelo país, organizados em movimentos, partidos, organizações em geral, almeja compreender o que está se passando com a nossa sociedade para poder sistematizar e contribuir com soluções capazes de transformá-la a curto, médio e longo prazo.

Arquivo Brasil Vermelho.

Nós acreditamos na ciência como uma das principais ferramentas para construir o nosso objetivo e defendemos que ela deve ser apropriada pelo povo brasileiro, povo que historicamente vem sofrendo com todo o tipo de mazelas para dar bem viver a um pequeno número de privilegiados.

Nós compreendemos que o estudo e as soluções apresentadas neste espaço não serão aceitas por esses privilegiados, porque este é um coletivo formado por trabalhadoras e trabalhadores, e sabemos que as coisas que necessitamos para melhorar efetivamente a qualidade das nossas vidas colidem com os interesses desses poucos.

Defendemos que nós, trabalhadoras e trabalhadores, temos o futuro nas mãos, e que a superação desse estado de coisas não só é possível como é necessária, desde que saibamos utilizar o nosso potencial humano.

Iniciamos aqui nesta assembleia uma tarefa que vai nos exigir enorme esforço pedagógico, mas que visa contribuir com todos os setores organizados da cidade, no sentido de construirmos um projeto de desenvolvimento que tenha a vida como elemento central.

Não somos poucos os que estamos indignados com a fome que volta a assolar o nosso país; com o aumento de pessoas em situação de rua; com o genocídio das populações originárias em consequência do garimpo; com a violência deliberada das forças de repressão do Estado sobre a população preta; com a violência contra as mulheres, que parcela da sociedade normaliza e pratica; com o desmatamento desenfreado no território sul-baiano; com o esgoto correndo livremente nas nossas ruas e nas nossas praias; com o lixo espalhado nas ruas comprometendo a nossa saúde pública; com o transporte público precário, que põe em risco a vida de tantas e tantos trabalhadores; com o trânsito que ignora os pedestres em seu planejamento e na sua execução, principalmente os que possuem dificuldade de locomoção; com os problemas de infraestrutura que atingem mais bairros que outros e com diversas outras questões causais de um processo de desenvolvimento predatório, sem a participação das classes populares.

Há, neste momento, várias pessoas organizadas refletindo e agindo coletivamente sobre como melhorar o atual estado das coisas. Acreditamos que estas reflexões devem ser postas face a face, para que iniciemos um debate franco que possa culminar na construção de uma estratégia em comum que norteie a nossa prática em todas as instâncias e daí caminhar para uma sociedade livre da desigualdade que vem tirando a vida de milhões de pessoas pelo mundo, escravizando outras tantas e destruindo a natureza.

É com muita satisfação, ademais, com muita esperança que declaramos aberta a permanente – assim seja – Assembleia Popular de Ilhéus, um espaço colaborativo de divulgação e discussão de ideias. Esperamos construir, coletivamente, um processo de popularização da ciência, através de análises de conjuntura, matérias informativas, opiniões, expressões de arte, entretenimento e outras formas de leitura da realidade.


O amanhã pertence a nós, trabalhadores.


Mátria livre, venceremos!


Ilhéus, 18/01/2022