VAI OU NÃO VAI? (CONTO)

Mateus Britto

O conto Vai ou não vai narra a história do enfrentamento de um grupo de camponeses sem-terra ao latifúndio e seu projeto de miséria. É antes de mais nada uma história sobre organização popular e como esta vai salvar o mundo. O texto aborda também as mais variadas contradições existentes entre o modo de vida camponês e o citadino, as nuances da luta entre as classes que muitas vezes coloca os trabalhadores para pelearem entre si. No mais, é um texto livremente baseado em uma história real.

Boa leitura!

Arte: Papel.

"Quando setenta pessoas andam juntas numa estrada de chão da mata de cipó só uma coisa surge à mente. Antes devo me permitir generalizar o pensamento de setenta seres aparentemente diferentes, pois nessa circunstância estes se transformam num único organismo, mais organizado que o apiário e mais disciplinado que o das formigas. A noção em questão é a do poder. A princípio não é o poder da autoridade, embora este seja intrínseco, é o poder enquanto a capacidade de realizar algo, o que neste caso é tudo. É poder retirar as cercas que lhes impedem a passagem, poder transformar o pasto em alimento e poder até ressuscitar um rio, com algum esforço. É poder também retirar o vaqueiro de sua casa e oferecer-lhe outra, a sua se transformaria no berçário das sementes que germinariam por todas aquelas terras.

O vaqueiro estava selando a mula quando desceu aquela multidão para a sua porta.

– Vai ou não vai? – um grita a palavra de ordem.

Curiosamente ele não detectou raiva em nenhum rosto, apenas uma grande euforia, sobretudo entre as crianças.

– Vai! – responde a multidão.

Se pergunta se é mesmo possível que esse tanto de gente possa estar errada.

– Ocupa ou não ocupa? – grita a companheira de boné vermelho.

O vaqueiro ordena a mulher que arrume as trouxas.

– Ocupa!"


Leia o conto completo aqui: