top of page

CPT LANÇA PUBLICAÇÃO CONFLITOS NO CAMPO BRASIL 2022

Atualizado: 18 de abr. de 2023


Imagem: Divulgação.

Nesta segunda (17) às 9h (horário de Brasília), a Comissão Pastoral da Terra (CPT) lançou a publicação anual "Conflitos no Campo Brasil 2022", trazendo dados alarmantes sobre a violência no campo ocorrida no ultimo ano. Esta é a 37ª edição do relatório, também conhecido como Caderno de Conflitos, que reúne dados sobre as problemáticas e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro, bem como indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais, como os das águas e das florestas.

O lançamento ocorreu em formato de Seminário, no Auditório Esperança Garcia, da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UNB), e a programação, que conta com diversas mesas de debate, se estenderá até às 17h. A atividade também foi transmitida ao vivo pela página da CPT no Facebook e no canal do Youtube.

De acordo com o Centro de Documentação Dom Tomás Balduino (Cedoc-CPT), setor responsável por coletar e sistematizar os dados, em 2022 foram registrados 47 assassinatos por conflitos no campo, um aumento de 30,55% em relação ao ano anterior. Também foram registrados 207 casos de trabalho análogo à escravidão no meio rural, um aumento de 32% no número de casos neste período. Além disso, os conflitos por terra no Brasil aumentaram 16,7% em relação a 2021.

O lançamento da publicação é uma oportunidade para trazer à luz esses números e fomentar a discussão sobre a violência no campo no Brasil, que apresenta uma frequência crescente e níveis cada vez mais preocupantes. Simbolicamente, a data escolhida para o lançamento do relatório marca os 27 anos de um dos mais graves episódios de conflito agrário do Brasil: o massacre de Eldorado dos Carajás, onde 21 trabalhadores rurais foram assassinados por policiais militares no sudeste do Pará, em 17 de abril de 1996.



Todos os dados estão disponíveis no site da CPT: www.cptnacional.org.br A transmissão da atividade pode ser acompanhada pela página da CPT no Facebook e no Youtube, através do seguinte link: https://www.youtube.com/live/NMlMUe_LW7Q?feature=share

Comentarios


bottom of page