NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE!


Coletivo Malês



As Coordenações Estaduais de Inclusão e também do mov. LGBTQIAP+ do Coletivo Malês manifesta-se por meio desta nota em apoio a Keyla Simpson uma travesti que é presidenta da ANTRA (Assoc. Nacional de Travestis e Transexuais) e que foi impedida de entrar no México para participar do Fórum Social Mundial apenas por não ter o nome social retificado em sua documentação.

A foto retrata a travesti Keyla Simpson de busto acima, posicionada de perfil, de rosto sério e olhos que encaram um ponto distante da camera. Usa maquiagem leve: delineador preto nas palpebras, batom rosa claro, quase da cor da sua pele. Tem cabelos vermelhos presos em coque e ornados com rosas artificiais, de cor azul e roso. Usa brincos no formato argola e um colar com um grande pingente em forma de coruja, todos de cor prateada. Veste uma camisa azul marinho e logo abaixo dos seios é possivel ver parte de um cinto azul psicina. O plano de fundo da foto é um painel em diferentes tons de azul e branco.
Foto: Keyla Simpson, presidenta da ANTRA.

O Coletivo Malês repudia toda e qualquer forma de repreensão, a transfobia e a travestifobia não passará, e é inadmissível que situações como essas ainda sejam frequentes em nossas rotinas e não vamos nos calar!

Desejamos a companheira Keyla Simpson muita força e coragem para seguir em frente fazendo o enfrentamento contra esse CIStema que precisa ser derrubado urgentemente! Não seremos silenciades! Nossos corpos resistirão.

Atenciosamente,


Diogo Magno

(Coord. Estadual de Inclusão)

Isa Lunnar

(Coord. Estadual LGBTQIAP+)







Organização política de juventudes de esquerda, o Coletivo Malês tem como objetivo principal as lutas antirracistas, combate às violências de gênero, de classe, as LGBTQIA+fobias, contra o racismo religioso, epistemicídio, de combate ao extermínio da juventude negra e outras formas de exclusão. Malês resiste!