SALADA DE FRUTAS (POESIA)

Atualizado: 2 de fev.

Bruno Souza


A república das bananas Sob nova direção General aqui agora Obedece capitão. Continência pra strawberry Nostalgia tirana Nesse caldo que não se bebe O medo de ir em cana.

Uma árvore que nasceu De uma só semente Germinou e cresceu Com tantos frutos diferentes. Tem fruta celestial Que não dá em qualquer pé A goiabeira do Messias É só pra quem tem fé. Tem até fruta fantasma, Procurei mas nunca vi Mas tem gente que afirma Que ali tem açaí. Se você também não viu Por favor, não se constranja Pois vergonha é fazer suco Com o bagaço do laranja.

Imagem: Nando Mota. Reprodução do Instagram @desenhosdonando.
















Mas dizia a cantiga Que ninguém nunca deu trela "Olha a laranja madura, que cor são elas? Elas são verde e amarela", A cantiga patriota Do pato tagarela.

Com tanta fruta podre Não se ouvem mais panelas Retiraram as bandeiras E fecharam as janelas. Quem comprou gato por lebre Achou que era boato Que nesse mato sem cachorro Todo mundo paga o pato.


Bruno Souza é multiartista, licenciado em História pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e militante do Partido dos Trabalhadores (PT).